Seguindo a canção – indicações literárias

Acabei de começar a ler Seguindo a Canção, livro de Marcos Napolitano, que é historiador e pesquisador de música popular. Estou gostando muito. O livro trata de um período chave na história da nossa música, a década que se inicia em 1959, com o advento da Bossa Nova, passa por toda a era dos festivais e se encerra com a irrupção da Tropicália. Ou seja, o momento em que se definiu o que viria  a ser chamado de MPB, o que estava fora e o que estava dentro de uma produção musical popular no Brasil – conceito que nas década seguintes foi sendo aos poucos ao mesmo tempo demolido e ampliado. E também quando se enfrentou um dilema entre o que ele define genericamente nos termos música como veículo ideológico e música como produto comercial. Num momento de radicalização política e de utopias e distopias a pleno vapor, e ao mesmo tempo a organização de uma indústria cultural e o descobrimento de novos públicos para nossa produção musical – inclusive o internacional.

E o bom é que, embora o Marcos trate o assunto do ponto de vista historiográfico (o que por si é interessante para burro, já que é possível compreender todos os acontecimentos da época por sua produção de canções), ele parte efetivamente da música e volta a ela, ou seja, não usa a música como pretexto para falar destes acontecimentos, e fala de maneira perfeitamente compreensível, sem academicismos inócuos, cruzando interpretações e avançando nas interpretações. No link que coloquei acima, no nome do livro, é possível lê-lo  online, ou mesmo baixá-lo, no Scribd – pagando ou subindo uma outra obra para disponibilizar em troca, o que acho ainda mais legal.

Então, aproveitando, deixo também dois artigos do Marcos, que achei disponíveis na rede quando pesquisava mais sobre ele:

Desde que o samba é sambaa questão das origens no debate historiográfico sobre a música popular brasileira, que, em vez de buscar estas origens como uma pedra filosofal que legitimaria a produção subsequente e sem a qual esta vai para o vinagre, tenta entender os critérios culturais e históricos que motivaram e motivam esta busca, de modo a legitimar diferentes MPBs ao longo do tempo.

A música popular brasileira (MPB) dos anos 70: resistência política e consumo cultural, que trata do período imediatamente posterior ao do livro acima, em que a famosa sigla de três letras se consolidou e a dicotomia tratada nele assumiu novas feições, a partir do endurecimento do regime militar (resultando em censura) e do crescimento econômico do país (resultando em mais público para música e mais espaço para a sua produção).

Mais tarde, certamente, este blog vai comentar e se estender sobre estes textos. Por enquanto, ficam as indicações. Boa leitura.

Anúncios

2 comentários em “Seguindo a canção – indicações literárias

  1. marlia juliete lopes disse:

    foi muito aproveitador essa historia da musica para o meu trabalho de historia…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s